Procuradora-geral de Nova York investigará Facebook

As acusações são referentes à captura de 1,5 milhão de contatos de e-mail dos usuários

Após a revelação de que o Facebook captou e carregou "não intencionalmente" 1,5 milhões de contatos de e-mail de usuários, o gabinete da procuradora-geral de Nova York, Letitia James, anunciou que vai abrir uma investigação sobre a companhia.

O inquérito diz respeito a uma prática que veio à tona neste mês: a rede social pedia que os usuários confirmassem senhas e logins, e captava essas informações. Depois, usava a lista de contatos para aprimorar seus algoritmos de anúncios e estabelecer outras conexões de amigos em toda a rede. Foram coletadas milhares de listas de contatos de maio de 2016 até o dia em que a prática foi encerrada.

"O Facebook demonstrou repetidamente falta de respeito pelas informações dos consumidores e, ao mesmo tempo, lucrou com a mineração desses dados", diz Letitia James em comunicado. "É hora de a empresa ser responsabilizada pela forma como trata as informações pessoais dos consumidores."

A rede social explicou a demanda de senha como um recurso que não estava mal-intencionado, mas destinado a simplificar as inscrições. Entretanto, na semana passada, confessou ao Business Insider que usava as senhas para mais do que apenas a verificação de e-mail. Além disso, a empresa usou a senha oferecida para driblar os catálogos de endereços dos usuários sem permissão.

Conforme relatado pelo The New York Times, a investigação vai se concentrar em como o incidente aconteceu. Paralelamente, vai observar se a coleta de contatos por e-mail foi realmente mais difundida do que relatado até agora.

Via: BetaNews

Compras na internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar




RECOMENDADO PARA VOCÊ