Israel é o primeiro país a responder a um ciberataque com força militar

As forças especiais do país foram responsáveis pela ofensiva, que destruiu um prédio que estaria sendo usado como base para diversos ataques cibernéticos do Hamas

Ameaças cibernéticas são tão perigosas quanto ataques reais com projéteis e mísseis. Por isso, Israel lançou um ataque aéreo a um prédio em Gaza que, acredita-se, abrigaria agentes de guerra digital do Hamas. A agressão veio após os terroristas supostamente fracassarem em uma tentativa de "ofensiva cibernética". Assim, Israel se tornou o primeiro país a executar um ataque militar diante de uma ameaça cibernética. 

Os detalhes da ofensiva não estão disponíveis para o público, mas as forças de defesa israelenses disseram que estavam "à frente do inimigo o tempo todo". Os militares acreditam que a investida representou um golpe decisivo e alegam que "o Hamas não tem mais capacidade operacional cibernética" depois que o prédio foi destruído.

A ação levantou questões importantes sobre o valor das respostas físicas imediatas a ataques cibernéticos. O especialista em segurança Lukasz Olejnik diz, em entrevista ao ZDNet, que os países devem considerar diversos fatores para que não sejam desencadeados conflitos desnecessários. As forças especiais ainda tuitaram uma foto do prédio que foi alvo do ataque:

Via: Engadget

Compras na internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar




RECOMENDADO PARA VOCÊ