Apple decide remover funcionalidade polêmica do Safari

O "Do Not Track" foi criado para assegurar a privacidade do usuário, mas só na teoria

Uma configuração presente no navegador da Apple, que deveria impedir sites e anunciantes de rastrear usuários, está causando mais problemas do que soluções. Segundo a gigante de Cupertino, a função conhecida como “Do Not Track”, será removida do Safari por não atender ao seu propósito. A mudança foi revelada em uma nota publicada pela empresa na última quarta (06).

Em um estudo divulgado esta semana, o mecanismo de pesquisa do DuckDuckGo informou que 23% dos entrevistados nos Estados Unidos ativou esse recurso para evitar ser monitorado. Quase metade desses entrevistados não tinham ideia de que a funcionalidade “Do Not Tack” era meramente uma solicitação para que os sites não os monitorassem.

“É bem alarmante perceber que o 'Do Not Track' é infalível em colocar uma placa no seu gramado dizendo: ‘Por favor, não olhe para dentro da minha casa enquanto as cortinas estiverem abertas”, disse o DuckDuckGo. “Na verdade, grandes companhias, como Google, Facebook, e Twitter, não respeitam essa opção de não rastrear o usuário durante uma visita o estes sites.”

Na última semana, os engenheiros do Safari informaram que estão trabalhando em um modo de limitar o quanto de Javascript um site pode carregar quando acessado.

Via: ZDnet

Compras na internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar




RECOMENDADO PARA VOCÊ