Qual é o melhor celular de entrada em 2019? Testamos e comparamos

Na nossa bancada estão os aparelhos de entrada das principais marcas de smartphones disponíveis no Brasil, sem contar dispositivos com o Android Go. Participam da bateria de testes e comparações: Samsung Galaxy A10, Moto G7 Play e o Redmi 7. A LG também foi convidada para participar deste laboratório, mas por questões de logística da própria marca acabou ficando de fora.

Design

O Galaxy A10 é o aparelho mais fino deste comparativo com somente 7,9 milímetros de espessura e 168 gramas. Do outro lado, o smartphone mais pesado e também o mais grosso é o Redmi 7 com 8,5 milímetros de espessura e 180 gramas. Já um pouco mais balanceado neste aspecto, o Moto G7 Play pesa 149 gramas e tem 8 milímetros de espessura.

O Galaxy A10 e o Redmi 7 possuem um visual bem parecido, ambos contando com um notch em gota e cores mais sólidas para o seu corpo. A parte traseira tem acabamento em plástico, que tem a sua superfície lisa, enquanto as câmeras traseiras ficam bem rentes ao corpo dos aparelhos.

Já o Moto G7 Play é um pouco mais tradicional em sua parte frontal, perdendo bastante espaço da tela devido ao notch maior. A parte traseira também tem acabamento em plástico; e a câmera traseira é mais saliente.

Na nossa opinião, o destaque  para o design fica para o Galaxy A10, sendo seguido de muito perto pelo Redmi 7. Aqui, a vitória foi decidida nos mínimos detalhes somente pelo fato do Galaxy A10 ser mais fino e ligeiramente mais leve. Também vale ressaltar que o acabamento da parte traseira, apesar de ser feito em plástico, ainda traz cores bonitas e não deixa o aparelho escorregar facilmente das mãos.

Tela

Para comparar a tela dos aparelhos existe uma série de aspectos técnicos a serem levados em consideração como resolução, densidade e o tipo de display utilizado. Mas, o que importa, é saber como a imagem é vista na prática. Para este teste, os três aparelhos foram colocados lado a lado rodando um mesmo vídeo armazenado localmente e com as mesmas configurações de brilho e cores. Assim, a tela dos aparelhos foram ajustadas para o modo natural e padrão com o nível de brilho no máximo. O Galaxy A10 é o único que não traz opções para a mudança do tom das cores.

Mesmo sem apresentar uma imagem ruim, a Motorola ficou em terceiro lugar no teste.A sua tela possui um nível de contraste alto com um brilho moderado. Entretanto, na prática, esse display acaba apresentando algumas cores com um nível saturação elevado, que não deixa as cores fiéis ao conteúdo. Por outro lado, devido ao seu nível de densidade maior, os detalhes das imagens são mais nítidos.

Em uma situação um pouco melhor do que o Moto G7 Play está o Redmi 7, da Xiaomi. O aparelho consegue reproduzir cores vivas e mais fiéis do que a opção anterior, mas peca nos níveis de contraste e brilho, que deixam os tons de preto bem fortes. Assim, enquanto as suas imagens são bonitas, alguns conteúdos reproduzidos se apresentando mais escuros do que deveriam.

O primeiro lugar ficou com o Galaxy A10. Além do ótimo aproveitamento da tela, o aparelho da Samsung foi que o conseguiu um maior equilíbrio entre brilho e contraste. Enquanto as suas cores podem não ser tão vivas quanto as do Redmi 7, elas ainda são mais fiéis à realidade e o seu nível de detalhes não é prejudicado.

Performance

O Galaxy A10 traz 2 giga de memória RAM e conta com o seu próprio processador octa-core, o Exynos 7884. Já o Motorola G7 Play conta com o processador Snapdragon 632 e 2 GB de memória RAM. Por fim, o Redmi 7 também conta com o Snapdragon 632, sendo vendido no Brasil o modelo com 3 GB de memória RAM.

Mesmo possuindo configurações parecidas, é necessário avaliar como os aparelhos se saem em testes de benchmark e, o mais importante, no dia a dia, abrindo aplicativos e jogos, ver como eles rodam e quanto tempo levam para serem carregados. Assim, a primeira bateria de testes deles foi abrindo aplicativos ao mesmo tempo, para saber quem era o mais rápido ao abrir aplicativos e quem conseguia executá-los melhor. O ranking acabou com: Redmi 7 em primeiro lugar, Moto G 7 em segundo por muito pouco e o Galaxy A10 na última posição.

Já a segunda prova para a parte de desempenho fica para quem gosta de números e aspectos técnicos. Nós testamos os smartphones em três aplicativos de benchmark sendo eles: AnTuTu, Geekbench 4 e PCMark para saber mais de seu consumo de memória RAM, desempenho gráfico e até eficiência em relação ao consumo de energia. Em primeiro lugar disparado ficou o Redmi 7, que ganhou em todos quesitos devido ao fato de ter mais memória. Já em segundo lugar ficou o aparelho da Motorola. E em último lugar, mais uma vez ficou a Samsung que mostrou números inferiores aos seus dois concorrentes tanto em multiprocessamento como em capacidade gráfica.

Desta vez, os números dos benchmarks foram verdadeiros ao mostrar uma boa vantagem para o Redmi 7. O Moto G7 Play se mostrou bem eficaz na velocidade, mas o seu sistema apresentou travamentos e bugs aleatórios precisando ser resetado durante nossos testes. Na prática, todos os aparelhos tem um desempenho muito parecido, que não mostram uma diferença significante para um dia de uso. O nosso ranking de desempenho final ficou com: Redmi 7 em primeiro lugar e o Moto G7 empatado com o Galaxy A10 em segundo, já que o aparelho da Samsung se demonstrou mais estável que o da Motorola.

Câmera

Antes de falar das câmeras fica sempre aquele aviso: os megapixels são importantes, mas não é o único número que importa. Também é preciso verificar a abertura das lentes para saber como eles se saem com diferentes iluminações, além de outros aspectos técnicos. Assim, o Galaxy A10 tem uma câmera traseira de 10 megapixels com abertura de f/1.9; já o Redmi 7 tem duas câmeras traseiras, sendo a primeira de 12 megapixels e com abertura de f/2.2 e a segunda de 2 megapixels sendo ela um sensor de profundidade. Por fim, o Moto G7 Play traz uma câmera traseira de 13 megapixels e abertura de f/2.0.

O Galaxy A10, apesar de apresentar cores mais lavadas do que seus concorrentes nas fotos, foi o que mais conseguiu manter detalhes. Assim, ele fica com o primeiro lugar por conta de suas fotos mais nítidas e seu bom processamento de imagens. Mesmo tendo lentes com especificações superiores e duas câmeras, o Redmi 7 acabou em segundo lugar devido ao nível de saturação elevada das fotos e aos detalhes que são perdidos nos cenários, resultados de um foco um pouco pior. Já o terceiro lugar ficou para o aparelho da Motorola, que assim como o Redmi 7 apresenta um nível de saturação elevado e é o que mais perde em detalhes.

Já para as câmeras frontais do aparelho para selfies, o resultado é um pouco diferente. Aqui, temos um empate entre o Galaxy A10 e o Redmi 7, sendo que o primeiro se sai melhor em ambientes iluminados, enquanto o segundo consegue se manter mais fiel a detalhes independentemente da situação. Já o Moto G7 Play acaba errando bastante nas cores, deixando-as muito saturadas e fica com o terceiro lugar.

Armazenamento

Para a parte de armazenamento, o Galaxy A10 e Moto G7 Play contam com 32 GB de espaço de armazenamento expansível com cartão microSD. Já o Redmi 7 vendido no Brasil é encontrado com opções de 32 ou 64 gigas.

Bateria

O Olhar Digital testou os aparelhos para as mesmas tarefas durante uma semana, que incluíam a execução de vídeos, programas e captura de fotos. E, como já era de se esperar, aqui os miliamperes a mais fizeram a diferença para o Redmi 7, que também conta com uma boa otimização e não chegou a ficar com menos de 15 por cento de sua carga ao fim de um dia. Já o aparelho da Samsung teve um desempenho parecido ficou com o segundo lugar chegando sempre perto da marca dos 10 por cento, mostrando que o seu processador é eficiente no quesito de consumo de energia. Já o Moto G7 Play é o aparelho com menos miliamperes hora, apenas 3 mil e usa um processador que gasta um pouco mais. Apesar de aguentar um dia de uso sem uma recarga, este foi o que mais ficou no limite da bateria no fim dos dias.

Preço

Para a parte de preços, o Olhar Digital considerou apenas os preços praticados nas lojas lojas oficiais e online de cada marca. O aparelho mais caro é o Redmi 7que custa 1380 reais a vista ou 1500 reais parcelado. Já o Galaxy A10 custa 900 reais a vista ou 1.000 reais parcelado. Por fim, o Moto G7 Play é o aparelho mais barato, custando 720 reais a vista ou 800 reais parcelado.

Conclusão

Em terceiro lugar ficou o aparelho da Motorola, o Moto G7 Play. Apesar de contar com o mesmo processador de seu concorrente e oferecer uma boa performance, a sua instabilidade em nossos testes foi determinante para esta posição. Além dela, a sua câmera também não impressionou, assim como sua bateria.

O segundo lugar ficou para o aparelho que venceu na maioria dos testes, mas isto se deve ao seu preço. O Redmi 7 ganhou em praticamente todos os quesitos, exceto para fotos, mas mesmo assim a sua diferença de preço não justifica a performance, que é praticamente a mesma de seus concorrentes. Isto é, no dia-a-dia, esse pequeno ganho dele não traz uma diferença prática.

Assim, o primeiro lugar de Laboratório Digital vai para o Galaxy A10, que se mostrou uma boa opção custo benefício. Mesmo tendo um processador um pouco mais lento, a performance de jogos e aplicativos não chegam a serem afetadas. O seu grande contra fica mesmo para o fato do aparelho não ter um leitor de impressões digitais, ficando restrito ao desbloqueio por reconhecimento facial, que também está presente nos concorrentes.

E aí, o que você achou do resultado final? Concorda com ele? Alguma sugestão para nós? Deixem seus comentários…

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.


RECOMENDADO PARA VOCÊ