Drones viram 'companheiros' de caças

Um novo drone para fins militares ganhou os céus. Dessa vez, nos Estados Unidos. O Valkyrie já havia sido testado em março deste ano. Mais recentemente, o protótipo alçou voo novamente, conseguindo ficar por 76 minutos no ar, voando de maneira autônoma. O Valkyrie faz parte de uma nova geração de aeronaves de guerra e também de um novo conceito. Drones como esse foram pensados para voar ao lado de aviões tripulados, como um tipo de companheiro autônomo para caças com pilotos. A ideia é que cada caça que carregue um piloto possa ser acompanhado por vários drones como esse, formando um tipo de enxame. Assim, os caças tripulados ganham muito mais proteção e podem cumprir suas missões mais eficazmente. Um dos desafios, agora, é fazer com que os drones sejam capazes de agir em enxame com precisão. Para isso, a troca de dados entre os aviões tripulados e os autônomos precisa ser super precisa. A força aérea norte-americana até criou um projeto especialmente dedicado a essa integração. A empreitada foi batizada de Skyborg.

Compras na internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar


RECOMENDADO PARA VOCÊ