Sete smartphones dobráveis para ficar de olho em 2019

Samsung, Huawei, Xiaomi, Motorola...todas preparam suas apostas para esta nova categoria de celular que quer conquistar seu público.

Os smartphones dobráveis são a próxima grande novidade do mercado e abrem um mundo de possibilidades em relação a novos formatos e consumo de conteúdo. As telas flexíveis tiveram sua tecnologia aprimorada durante os últimos anos e agora a sua aplicação vai depender da criatividade da fabricantes. De telas que podem ser roladas e esticadas até telas que podem se dobrar de várias maneiras, quais são os celulares dobráveis já disponíveis no mercado e quais podemos esperar ver ainda em 2019?

Com a estagnação nas vendas dos smartphones em todo o mundo, as fabricantes precisam inovar para se manterem competitivas no mercado. Se por um lado não vemos nenhum movimento por parte da Apple em lançar aparelhos com telas flexíveis, as fabricantes parceiras do Google estão enxergando uma ótima oportunidade de inovar no setor.

O Google, aliás, otimizou o sistema operacional Android para us conjunto em dispositivos dobráveis, fazendo com que o software consiga entender e se adaptar aos diferentes formatos de tela.

O ano de 2018 terminou com muitas promessas neste sentido, tivemos o lançamento oficial de pelo menos um modelo de smartphone dobrável pela chinesa Royole e o anúncio do protótipo da Samsung. A expectativa da indústria se volta agora para o Mobile World Congress 2019, uma das maiores feiras de tecnologia da Europa, que promete ser palco para o anúncio dos celulares flexíveis no primeiro trimestre do ano.

Abaixo, você confere uma lista dos smartphones dobráveis para ficar de olho em 2019.

FlexPai da Royole

Durante a CES 2019, tivemos a chance de testar o FlexPai, o primeiro híbrido de smartphone e tablet com uma tela dobrável, fabricado pela empresa chinesa Royole. Contudo, a nossa experiência com o aparelho não foi muito positiva. O problema é que a tela é flexível, mas não dobra completamente. O display se curva até que as pontas do aparelho se encontram na traseira, mas por causa das dobradiças, acaba sobrando um grande volume no meio das telas.

No modo tablet, o FlexPai tem uma tela AMOLED com resolução de 1920x1440, que equivale a uma proporção de 4:3. Ao se dobrar, ele se divide em um painel de proporção 16:9 e outro de 18:9. Entre as demais especificações do dispositivo estão 8GB de memória RAM, 256GB de armazenamento interno e Android 9 Pie modificado pela interface do usuário Water OS, da Royole.

Levando em consideração o nosso teste do FlexPai, ficou bem claro que a intenção da fabricante foi ser a primeira a anunciar um smartphone dobrável, mas a qualidade do dispositivo e sua funcionalidade deixaram a desejar. 

Aliás, também fizemos um vídeo com o FlexPai em funcionamento. Confira, clicando aqui (a partir do minuto 4:57).

Galaxy F da Samsung

Em novembro de 2018, a Samsung realizou um evento nos Estados Unidos, quando apresentou o seu primeiro protótipo de smartphone com tela Infinity Flex. Desde então, o dispositivo vem sendo chamado de Galaxy F e tem o lançamento previsto para acontecer no dia 20 de fevereiro, junto com o anúncio da nova série Galaxy S10.

O Galaxy Flexível conta com duas telas: uma externa normal e uma interna dobrável que se abre como um livro e permite usar o dispositivo como se fosse um tablet. Assim, fechado, o protótipo possui uma tela de 4,6 polegadas, com resolução de 1960 x 840 pixels e pode ser usado como um smartphone. Aberto, o aparelho funciona como um tablet de 7,3 polegadas, com resolução de 2152 x 1536 pixels.

Mi Dual Flex ou Mi MIX Flex da Xiaomi

Os vazamentos sobre o smartphone dobrável da Xiaomi começaram no final de 2018 e, nesta semana, o presidente e cofundador da empresa, Lin Bin, confirmou os rumores de que a empresa estaria trabalhando em um smartphone com tela flexível. O executivo publicou um vídeo no qual vemos o dispositivo em toda a sua glória, primeiro no formato maior, como um tablet, e depois de dobrado, temos um smartphone.

Diferente dos modelos da Royole e da Samsung, celular flexível da Xiaomi dobra para os dois lados. O Mi Dual Flex mostrou um software bastante responsivo durante a demonstração, pois a interface de usuário MIUI é redimensionada de forma automática para ser usada apenas na parte central da tela.

Este ainda é um protótipo, que esperamos ver apresentado durante o MWC 2019. Contudo, Lin Bin disse que a Xiaomi só irá "considerar a produção em massa" se houver uma resposta dos consumidores. Se esta é uma campanha de marketing da empresa ou não, só o tempo irá dizer. Contudo, entre os formatos apresentados nesta lista, o celular dobrável da Xiaomi parece um dos mais promissores.

Mate Flex da Huawei

A Huawei já confirmou que vai fazer o anúncio de um smartphone dobrável durante o Mobile World Congress 2019, em fevereiro. Além da tela flexível, o dispositivo deverá contar com tecnologia 5G e será comercializado em larga escala este ano.

Ainda não sabemos muito sobre o que esperar deste celular flexível, mas arrisco chamá-lo de Huawei mate Flex.

RAZR da Motorola

Rumores indicam que a Motorola está desenvolvendo um smartphone dobrável sob a marca Motorola RAZR. A informação ganhou força com a descoberta de uma patente registrada em dezembro do ano passado, na qual podemos ver as imagens de um aparelho com tela flexível.

A expectativa da indústria é que a Motorola relance o clássico RAZR V3, celular icônico da fabricante, mas agora com tela dobrável em vez do popular formato flip. Desta forma, teríamos a troca da telinha pequena e do teclado numérico físico por uma tela verticalmente alongada, que se dobra conforme o celular é fechado.

Esta seria uma terceira abordagem de formato, mas necessariamente não aumenta o tamanho da tela para uso do aparelho como um tablet.

G Flex da LG

A LG pode apresentar um conceito completamente diferente de smartphone dobrável ainda este ano. Depois de colocar no mercado uma televisão com tela flexível de 65 polegadas, a qual é super fina e, por isso, pode ser enrolada e permanecer armazenada dentro de uma base, todos os olhos se voltam para a fabricante em relação ao lançamento de um celular com tela enrolável.

De acordo com o registro de uma patente da LG, a empresa vai usar a mesma tecnologia da TV enrolável em seus smartphones dobráveis. As imagens do documento de registro da nova patente da LG mostram que a empresa vai usar a sua tela OLED dobrável para criar um dispositivo que ficaria entre um celular e um tablet.

Como podemos ver na imagem acima, a tela flexível ficaria alojada em ambos os lados do aparelho, enrolada. No momento em que as extremidades do dispositivo são separadas, a tela é desenrolada. O funcionamento é igual ao da TV flexível da LG.

A LG não confirmou se irá ou não apresentar um smartphone dobrável durante o MWC, mas com certeza podemos esperar boas novidades da fabricante neste sentido ainda em 2019.

OPPO

A chinesa Oppo pode apresentar um protótipo de smartphone dobrável durante o MWC. Além do convite para o evento do dia 23 de fevereiro, em Barcelona, sugerir que podemos ver um aparelho dobrável, a própria gerente de produto da empresa, Chuck Wang, já havia mencionado essa possibilidade anteriormente.

De acordo com os últimos rumores, a Samsung teria dado permissão para que a Oppo e a Xiaomi usassem a sua tecnologia de tela flexível “Infinity Flex Display”. Porém, no momento, é tudo o que se sabe sobre esse dispositivo.

Smartphones dobráveis são a próxima grande novidade?

Ainda é difícil afirmar se os smartphones dobráveis representam realmente o novo em termos de tecnologia para dispositivos móveis. Porém, as possibilidade de tornar um aparelho mais atraente que o outro são muito maiores do que as que temos no atual mercado.

A tecnologia ainda é muito recente e cara, mas com o tempo, a indústria irá adaptar as telas flexíveis às necessidades dos usuários. O importante neste momento é termos opções de formato e a fabricante que entender melhor o seu público, tende a ganhar espaço mais rápido.

Pessoalmente, sou fã da tecnologia de telas flexíveis, pois com certeza irá ajudar em questões como produtividade e, claro, consumo de mídias. E tudo isso leva a um maior consumo de energia, que deverá ser o próximo obstáculo no desenvolvimento dos smartphones dobráveis. Mas até lá, isso será um outro problema.

E aí, você está empolgado para ter um smartphone dobrável o acha que essa é uma tendência que não terá futuro?

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ