Pocophone, da Xiaomi, pode ser descontinuado

Segundo analistas, qualidade e preços da série Redmi K20 pressionam a linha POCO

O futuro da série POCO, que já era questionado — principalmente após o lançamento do Redmi K20, na Índia —, passou a ser ainda mais incerto depois que Jai Mani, um dos principais executivos responsáveis pelo desenvolvimento do POCO, deixou a Xiaomi.

Segundo Navkendar Singh, diretor de pesquisas da IDC India, provedora de inteligência de mercado, os preços competitivos da série premium Redmi K20 colocam uma dúvida ainda maior sobre o futuro da POCO.

"O Poco foi lançado para oferecer algumas especificações de alta qualidade a preços médios, com claras concessões na linguagem de design", disse o analista. "Mas agora, com os preços da série K20, da Xiaomi, e suas especificações de hardware e design superiores, a razão para a existência do Poco como marca está em cheque". 

No Mercado Livre, encontramos o Pocophone F1 por preços que variam de R$ 1.540 a R$ 1.930 e o Xiaomi Mi 9t/K20 por R$ 1.850. 

Funcionários da Xiaomi, incluindo Manu Kumar Jain, não se posicionaram claramente sobre o futuro da marca. Contudo, um colaborador da chinesa disse ao Economic Times que nada muda para o POCO "porque um executivo deixou a empresa". 

Compras na internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar




RECOMENDADO PARA VOCÊ