Muitas assinaturas? Veja a melhor forma de não perder nada e ainda economizar

Ninguém merece pagar mais de R$ 100 por mês por todos os serviços de vídeo por streaming do mercado

Netflix. Amazon Prime Video. Disney+. HBO GO. Apple TV+. Globoplay. Aos poucos, os serviços de streaming começam a se empilhar e está ficando difícil assinar todos eles para ter acesso a todo o conteúdo que interessa, porque os custos também começam a se acumular. Nessa hora, é necessário um pouco de estratégia para gerenciar de forma inteligente os seus custos.

A melhor forma de lidar com múltiplos serviços por assinatura é rotacionar suas assinaturas. Sejamos francos: você não precisa de todo o catálogo da Netflix durante um ano inteiro, assim como não precisa do catálogo da Amazon, ou da HBO.

Você pode, por exemplo, manter uma assinatura fixa de algum serviço de sua preferência e rotacionar os outros conforme chegarem novidades interessantes no seu catálogo, ou então alternar todos os serviços de acordo com suas novidades, ou o que te interessar naquele momento

A ideia é simples: quando você quiser assistir “Game of Thrones”, você assina o serviço da HBO pelo tempo que precisar e cancela as outras assinaturas. Quando estrear a terceira temporada de “Stranger Things” na Netflix, você pode assinar o serviço por um mês e depois cancelá-lo novamente e migrar para o próximo.

Vamos supor que você queira assinar todos os serviços mencionados no primeiro parágrafo. Nem todos eles têm preços oficiais no Brasil, então vamos calcular aqueles que têm: Netflix, Globoplay, Amazon Prime Video e HBO Go. Se você quiser manter todas essas assinaturas simultaneamente, vai pagar:

  • R$ 32,90 pelo pacote padrão da Netflix;
  • R$ 35,90 pelo HBO Go;
  • R$ 14,90 pelo Amazon Prime Video;
  • R$ 19,90 pelo Globoplay

São mais de R$ 100 por mês em serviços de streaming por assinatura, quando você pode tranquilamente alternar apenas um ou dois por mês e pagar na pior das hipóteses R$ 70 em um mês que você queira usar a Netflix ou HBO Go simultaneamente. Ao final de um ano, em vez de pagar R$ 1.200 em assinaturas, você pode pagar algo na faixa de R$ 500, dependendo de como manejar seus custos.

Neste sentido, os cartões pré-pagos, também chamados de vales-presente, são de grande ajuda para gerenciar adequadamente estas assinaturas múltiplas. Afinal de contas, esses serviços vencem pela comodidade: deixar o cartão de crédito cadastrado sendo cobrado um pouquinho todo mês é simples e normalmente você não vai se dar o trabalho de ir cancelar sua conta sempre que quiser usar outro serviço.

A Netflix, por exemplo, tem seus cartões pré-pagos que podem ser encontrados em mercados, lojas de conveniência e basicamente qualquer tipo de estabelecimento. É o serviço que traz mais facilidade para quem não tem cartão de crédito ou simplesmente quer restringir o seu tempo a um mês ou dois de uso. A Globoplay também oferece essa opção com bastante facilidade.

Infelizmente, a Amazon ainda não implementou o sistema de cartões pré-pagos no Brasil, e o mesmo vale para a HBO Go, mas esse último possui um truque legal: como todos os pagamentos são gerenciados por meio do Google Play ou da App Store, é possível comprar cartões pré-pagos dessas lojas para efetuar o pagamento do serviço da HBO.

Compras na internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar




RECOMENDADO PARA VOCÊ