Guia: saiba escolher o melhor cartão de memória

Quando pensamos em armazenamento físico de informações, costumamos pensar em pen drives, especialmente nos casos de arquivos menores. No entanto, para muitas situações, os cartões de memória (SD ou microSD) também podem ser uma boa opção para quando você precisa levar arquivos de um computador para outro sem internet.

Além disso, se você tem um smartphone com armazenamento expansível, um cartão microSD pode ser extremamente útil. Ele permitirá que você salve mais músicas e fotografias no próprio aparelho. Se você quiser, você ainda pode usar o espaço extra para colocar filmes e séries para assistir ao longo do dia, sem precisar gastar o pacote de dados para fazer streaming dos vídeos.

Normalmente, na hora de escolher o cartão, porém, só prestamos atenção em duas informações: capacidade e preço. De fato, essas são as características mais importantes dos dispositivos. Mas elas não contam a história toda. Veja a seguir mais informações para fazer a melhor escolha na hora de comprar um cartão de memória:

Classes

Uma informação particularmente importante sobre os cartões microSD é a sua classe. Os cartões microSD podem ser da classe 2, 4, 6 ou 10. Esse número informa a velocidade mínima de transferência de dados que o dispositivo garante: um cartão classe 2 garante no mínimo 2MB/s de velocidade; um classe 4 garante 4MB/s, e por aí vai.

Alguns cartões também possuem um barramento especial chamado UHS, sigla que significa “Ultra High Speed” - velocidade ultra alta. Eles podem ser UHS I (garantindo uma taxa de transferência de dados de pelo menos 10MB/s) ou UHS III (garantindo 3MB/s).

Ter um cartão de classe mais alta não significa apenas que o processo de passar arquivos para o computador será mais rápido. Se você pretende gravar vídeo, a câmera precisará transferir dados (o vídeo) para o cartão com agilidade, e dependendo da resolução e da taxa de quadros da configuração da câmera, pode ser necessário usar um cartão de classe mais alta.

A associação de consumidores Proteste produziu a imagem abaixo para ajudar a visualizar as principais informações nos cartões:

Reprodução

Marcas

A Proteste também realizou testes com algumas das principais opções disponíveis no mercado, aferindo a velocidade de gravação, velocidade de escrita e resistência dos dispositivos, bem como sua garantia e a qualidade das informações da embalagem.

Segundo a associação, a diferença entre os cartões de classe 4 é bastante notável, tanto em preço quanto em velocidade. O Kingston SDC4/16 GB, por exemplo, custa R$ 69 e tem velocidade de leitura de 19MB/s; já o Sandisk SQSDQM-016G-B 35, de mesma capacidade, custa R$ 45 e lê a 39MB/s, sendo o mais rápido dentre os classe 4 testados. O mais em conta dentre os testados foi o Multilaser MC059, de R$ 30,60 e com velocidade de 34MB/s.

Com relação aos cartões classe 10, a associação destacou o da marca Duracell, que chegou a uma velocidade de leitura de 70MB/s. Por outro lado, o da Kingston foi o que teve pior desempenho nessa categoria: 36MB/s de velocidade - menos que o Sandisk de classe 4.

De acordo com a Proteste, boa parte dos produtos testados não trazia claramente as informações de velocidade e, além disso, todos eles afirmavam ter uma capacidade maior que a real. A diferença maior foi encontrada no da marca Patriot, que declara ter 32GB de capacidade mas oferece apenas 28,9GB. A menor diferença, por sua vez, foi a do Multilaser MC059, que declara 16GB e oferece 14,9GB. Essa diferença entre a capacidade declarada e a capacidade real já motivou a Proteste a processar a Apple e a Samsung.

Se quiser saber mais sobre os diferentes tipos de dispositivos de armazenamento, leia aqui o nosso guia. O Olhar Digital também já produziu um vídeo sobre as diferenças entre cartões microSD. Veja-o abaixo: