EUA teria movido um ataque cibernético contra alvos iranianos na última semana

A ofensiva teria invadido o comando militar e sistemas de infraestrutura do Irã e foi aprovado pelo presidente Donald Trump

O Yahoo News disse em reportagem neste fim de semana, que um "ataque digital de retaliação contra um grupo espião iraniano" foi realizado na última quinta-feira (20/6). O The Washington Post, The New York Times e a Associated Press confirmaram as informações com suas próprias fontes, incluindo o detalhe adicional de que a vingança cibernética foi aprovada pelo presidente Donald Trump. A investida aconteceu no mesmo dia que Trump cancelou os ataques aéreos contra o Irã.

O alvo dos ataques era um "grupo de inteligência" que tem ligações com ou faz parte da Guarda Revolucionária Iraniana (considerada a força de elite do exército do país), dependendo do veículo que publicou a reportagem. Este grupo esteve ligado a recentes investidas contra navios comerciais na região, segundo o Yahoo News . O Post diz que o ataque foi "incapacitante para os sistemas militares de comando e controle do Irã", mas não resultou em nenhuma perda de vidas. O Times informa que os sistemas de controle de mísseis iranianos também foram alvos.

Os ataques cibernéticos dos EUA foram lançados pelo Comando Cibernético dos EUA e o Times informa que eles “foram planejados por várias semanas” e foram concebidos como uma resposta tanto aos ataques aos petroleiros quanto à recente queda de um drone dos EUA que, segundo o governo iraniano, estaria sobrevoando seu espaço aéreo para fins de espionagem.

Essa não seria a primeira vez dos EUA comandando um ciberataque contra países "inimigos". Acredita-se que o país tenha desenvolvido o vírus Stuxnet, que atacou as indústrias nucleares no Irã. E, em 2016, foi relatado que os norte-americanos criaram um plano chamado "Nitro Zeus", que poderia ter sido usado contra a infraestrutura do Irã, embora, no final, teria sido arquivado.

Nem toda a extensão dos ataques cibernéticos desta semana e nem sua eficácia são totalmente conhecidos, mas é possível que haja mais conflitos futuros. O Wall Street Journal alertou sobre as tentativas de invasão digital do Irã nos EUA. Assim como, o Departamento de Segurança Interna do país informou que houve um “aumento recente da ciberatividade maliciosa dirigida às indústrias dos Estados Unidos e agências governamentais por agentes e representantes do regime iraniano”.

Portanto, com esse mais recente ataque, parece possível que as tensões continuem crescendo entre ambos os países. Principalmente com Trump afirmando que vai impor "grandes sanções contra o Irã" a partir desta segunda-feira (24/6).

Via: The Verge


 

 

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ