Chrome e outros navegadores vão abandonar protocolo usado há quase 20 anos

As empresas por trás dos principais navegadores do mercado anunciaram nesta segunda-feira, 15, que abandonarão uma tecnologia de segurança lançada há quase duas décadas. Trata-se do Transporte Layer Security (TLS) 1.0 e 1.1, que é usada para garantir a segurança da comunicação entre navegadores e servidores. Programadores que ainda usam o recurso terão até janeiro de 2020 para atualizar seus sites.

O anúncio do abandono das primeiras versões do TLS foi feito de forma conjunta pelo Google, Microsoft, Mozilla e Apple. Lançada em janeiro de 1999, este protocolo de criptografia é usado para garantir a segurança das conexões seguras da internet, ou seja, aquelas que começam com “https://”. De acordo com a publicação do Venture Beat, a versão mais recente do TLS é a 1.3 e a mais utilizada é a 1.2.

A desativação dos protocolos será gradual e seguirá um cronograma próprio em cada navegador. O TLS 1.0 e 1.1 será abandonado pelo Chrome 81 em janeiro de 2020, seguido pelo Firefox e Safari a partir de março do mesmo ano. Já o Microsoft Edge e o Internet Explorer 11 deixarão de oferecer suporte na primeira metade daquele ano.

De qualquer forma, o impacto da mudança não promete ser muito grande. Segundo a Microsoft, menos de um 1% das conexões diárias no Microsoft Edge utiliza o TLS 1.0 ou 1.1, mesmo com o Safari da Apple. As duas gigantes anunciaram também que vão adicionar suporte ao TLS 1.3 em futuras atualizações dos seus browsers, sendo que o padrão já funciona no Chrome e no Firefox.

Compras na internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar




RECOMENDADO PARA VOCÊ