Cadáver virtual ajuda universidades com escassez médica de corpos

As universidades de medicina em todo o mundo precisam de cadáveres para realizar estudos. Porém, segundo informações do The Verge, nos últimos anos há uma escassez médica de cadáveres e a solução parece estar na tecnologia.

Pesquisadores da Montpellier Medical University, na França, estão usando scanners 3D para criar cadáveres virtuais. Eles podem ser usados pelos alunos para aprenderem o básico da dissecação, para depois estudarem em corpos reais.

Para criar o corpo virtual, cirurgião e professor Guillaume Captier criou duas dissecações virtuais: uma para a área do pescoço e outra para a pélvis. Para cada uma, ele realizou uma dissecação em um cadáver real da pele para os músculos e para as artérias, totalizando oito níveis de estudo.

Em todos os níveis, um técnico examinou as partes da carne e do corpo usando um scanner Artec 3D. “Nós analisamos camada por camada e depois montamos tudo para que o computador possa nos ajudar a ver a coisa toda”, diz Captier.

No futuro, os pesquisadores planejam realizar varreduras de dissecação para a área da coxa e as mãos, e querem ter cinco digitalizações prontas para os alunos começarem a usar até o final de 2018.

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ