'Não se deve misturar ciência com religião', diz ministro Marcos Pontes

Ministro da Ciência e Tecnologia rebatou declaração da colega Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves

O ministro da Ciência e Tecnologia e ex-astronauta Marcos Pontes comentou nesta quinta-feira, 10, uma recente fala da colega de governo, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, e declarou: "não se deve misturar ciência com religião".

Pontes se referia a um vídeo que tem circulado nas redes sociais em que a ministra Damares Alves diz que "a Igreja Evangélica perdeu espaço na história" quando "nós deixamos a Teoria da Evolução entrar nas escolas, quando nós não questionamos, quando nós não fomos ocupar a ciência".

Em entrevista à rádio CBN, Pontes contrapôs a declaração da colega. "Ela deve ter falado isso em algum tipo de contexto que eu não sei exatamente. Mas, do ponto de vista da ciência, são muitas décadas de estudo para formar a teoria da evolução", disse o ministro da Ciência e Tecnologia.

O livro "Sobre a origem das espécies através da seleção natural" é considerado o precursor da chamada "teoria da evolução", embora não tenha sido o primeiro a tocar no assunto. Publicada pelo britânico Charles Darwin em 1859, a obra descreve como as formas de vida no planeta Terra mudam e se transformam com o passar do tempo, passando para as próximas gerações mutações genéticas que sobrevivem e se adaptam às condições ambientais para formar espécies diferentes.

Assim como na época em que foram publicadas, as ideias de Darwin entram em choque até hoje com grupos religiosos, que acreditam que essas ideias entram em conflito com a descrição do livro de Gênesis, na Bíblia, a respeito de como Deus criou os céus, a terra, os animais e o ser humano.

O Ministério da Mulher, Família e dos Direitos Humanos disse em nota que "a declaração ocorreu no contexto de uma exposição teológica e não tem qualquer relação com as políticas públicas que serão fomentadas por este ministério", e que "não há relação entre a atuação da titular desta pasta como líder religiosa e suas funções como gestora pública".

Planos de Marcos Pontes para a ciência e tecnologia

Sem querer continuar no assunto de ciência e religião, o ministro Marcos Pontes aproveitou a entrevista CBN para comentar as metas prioritárias do ministério da ciência e tecnologia no governo do presidente Jair Bolsonaro.

Uma das principais preocupações do ministro é a irrigação das áreas afetadas pela seca no sertão nordestino. "Essa segurança hídrica é função do Ministério do Desenvolvimento Regional, mas nós temos a função de ajudar na parte de tecnologias aplicáveis a isso", disse Pontes.

O ministro também declarou que deve ir a Israel ainda em janeiro para conhecer o sistema de dessalinização utilizado no país. Outra prioridade, segundo o ex-astronauta, é levar internet banda larga para todo o Brasil. E também fazer ajustes para recuperar investimentos no CPPQ e no Finep.

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ