Facebook está usando inteligência artificial para combater exploração infantil

O Facebook anunciou em seu blog as ações que está realizando para combater o assédio e abuso à crianças em sua plataforma. A rede social informou que foram removidas, no último trimestre, cerca de 8,7 milhões de imagens de nudez infantil da rede social.

Para fazer essa captação e remoção, a empresa usou uma tecnologia de identificação de fotos chamada photoDNA, e agora também está empregando a inteligência artificial e aprendizado de máquina (machine learning) para detectar conteúdos de nudez infantil e exploração sexual antes mesmo que sejam publicados.

Esta e outras tecnologias vão identificar mais rapidamente este conteúdo, assim como identificar contas que se envolvam em interações potencialmente inapropriadas com crianças no Facebook, para que seja possível removê-las e impedir danos adicionais.

O Facebook também está trabalhando em conjunto com o NCMEC (Centro Nacional para Crianças Desaparecidas e Exploradas dos Estados Unidos), que investiga e trabalha com as agências policiais em todo o mundo para ajudar as vítimas.

Além disso, a rede social está ajudando a organização a desenvolver novos softwares para priorizar melhor os relatórios que compartilha com as autoridades, para que estas possam lidar com os casos mais graves primeiro.

Outras empresas de cibersegurança, e também ONGs, fazem parceria com o Facebook. Bons exemplos são a Tech Coalition, a Internet Watch Foundation e a WePROTECT Global Alliance que trabalham para erradicar a exploração infantil online.

O Facebook também criou uma página com vasto material para ajudar os usuários da rede a se informarem sobre diversos assuntos relacionados a segurança online, ferramentas, dicas e melhores práticas que ajudam a não cair em armadilhas de pessoas mal intencionadas.

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ