Donald Trump anuncia proibição de voos com Boeing 737 Max nos EUA

Depois de dois acidentes fatais, na Etiópia e na Indonésia, outros 42 países já haviam suspendido viagens com a aeronave. No Brasil, a companhia área Gol também suspendeu o uso do avião

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta quarta-feira, (13/3), a suspensão imediata dos voos com o avião Boeing 737 Max 8 e 9. A decisão de Trump reverte comunicado divulgado na terça-feira, 12, pela Autoridade Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês), informando que manteria normalmente o uso da aeronave por não haver "problemas sistêmicos de desempenho" nos novos modelos. Antes disso, a agência afirmou que não encontrou relações entre o segundo acidente fatal na Etiópia, no domingo (11), com o que aconteceu na Indonésia, em 29 de outubro de 2018. Outros 42 países já proibiriam voos com o 737 Max.

"A segurança do povo americano, de todas as pessoas, é nossa preocupação primordial", disse Trump a jornalistas na Casa Branca, segundo o The New York Times. Antes, o Ministro do Transporte do Canadá, Marc Garneau, disse que rastreamentos das aeronaves sugeriam semelhanças entre o acidente com 157 mortos na Etiópia e o na Indonésia, com 189 mortes. O país também suspendeu viagens aéreas com os novos Boeing 737 Max, assim como a Gol no Brasil, a única companhia aérea que usava o modelo.

Garneau disse que dados de localização de satélites mostram que o curso vertical na decolagem do jato na Etiópia é semelhante a dados de "flutuações verticais" e "oscilações" do acidente da companhia aérea Lion Air na Indonésia.

Antes de comunicar a suspensão, Trump levantou, no Twitter, preocupações de que os aviões estão se tornando muito complexos para voar, o que coloca os passageiros em risco. "Os pilotos não são mais necessários, mas cientistas de computação do MIT são", tuitou.

Ainda nesta quarta-feira, a Ethiopian Airlines informou que um dos dois pilotos do avião que caiu domingo relatou "problemas de controle de voo" à central de controladores de tráfego aéreo minutos antes do acidente. A decisão de Trump foi posterior à revelação da empresa de aviação.

Alguns órgãos reguladores de segurança aérea revelaram preocupações de que os pilotos possam estar com dificuldades para lidar com o novo sistema de controle de estabilização do 737 Max. Isso sugere que os acidentes ocorreram por problemas com o manuseio da aeronave ou com o sistema de controle de voo. Possibilidades de terrorismo ou interferência externa no funcionamento do avião foram descartadas, até o momento.

O 737 Max é o jato mais vendido da Boeing, com cerca de 5 mil aviões encomendados por linhas aéreas. O modelo Max 8 da aeronave começou a operar comercialmente em 2017. "A Boeing é uma empresa incrível. Eles estão trabalhando muito e esperamos que eles encontrem a resposta rapidamente. Mas até que eles consigam, os aviões estão suspensos”, disse Trump.

Depois do acidente na Indonésia, a FAA determinou que a Boeing atualize suas diretrizes de software e treinamento para que as companhias aéreas possam ensinar seus profissionais a pilotar com mais facilidade e segurança. A agência assegurou que a companhia vai realizar as mudanças no máximo até abril.

Compras na internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar




RECOMENDADO PARA VOCÊ