Para o que serve e como configurar um roteador no modo bridge

Ao morar ou estar em algum lugar muito grande, muitas vezes o sinal Wi-Fi fica fraco em alguns cômodos, podendo até mesmo perder a sua principal funcionalidade de trazer internet ou se conectar a outras máquinas. A cada ano que se passa, as grandes marcas introduzem novos roteadores no mercado, que vem com mais tecnologias, mas isto não quer dizer que um equipamento que você possua parado precise ficar sem uso.

Uma alternativa interessante para estas situações mencionadas acima é a possibilidade utilizar o roteador antigo no modo bridge, que lhe permitirá expandir o sinal pelo seu ambiente, a fim de solucionar o problema do sinal fraco em determinado lugar. A seguir, veja como fazer a configuração de um roteador no modo bridge:

Por que utilizar o modo bridge?

Diferente de uma conexão comum de um roteador em que você cria uma nova rede, quando um aparelho deste tipo é configurado em modo bridge, o acesso a rede original não é perdido. Assim, você consegue ter acesso ainda a alguns serviços que podem ser importantes como uma impressora, algum software que funcione na rede e ainda expandir o sinal dela.

Obtendo o IP do roteador

Para fazer uma configuração do modo bridge em um roteador, o primeiro passo a ser feito é ligar o aparelho que vai ficar em bridge e conectá-lo ao seu computador, apenas para realizar algumas etapas. Ao fazer isto, entretanto, tome cuidado para que o seu computador se conecte a uma porta LAN do roteador, ou seja, você não deve usar a porta WAN, aquela que recebe a conexão da internet, pois assim não terá acesso a interface administrativa do aparelho.

Tendo isto em mente, veja abaixo como obter o IP do roteador:

  1. Aperte as teclas “Win + R” e entre com o comando “CMD”. Aperte “Enter”;

    Reprodução
  2. Agora, entre com o comando: ipconfig;

    Reprodução
  3. Anote o IP que está em “Gateway Padrão”.

    Reprodução

Antes de prosseguir, também repita o mesmo passo-a-passo exibido acima na máquina que está ligada ao roteador principal. É importante que você saiba qual o IP dele para na hora de realizar a configuração não gerar um conflito de IPs.

Fazendo a configuração do modo bridge

De volta ao computador que está com conectado ao roteador, agora sim começa a configuração para deixá-lo como bridge. Neste passo-a-passo, o procedimento está sendo realizado em um aparelho da marca TP-Link, mas o processo deve ser similar para outras marcas. Veja:

  1. Em um navegador de sua preferência, acesse o IP que você anotou do Gateway como se fosse um site;

    Reprodução
  2. Realize o login no roteador, geralmente, a palavra “admin” é utilizado como o login e senha padrão. Caso não funcione, consulte o manual do aparelho ou veja se ele não possui uma etiqueta com esta informação;
  3. Clique em “Interfaces LAN/WAN” e entre em “LAN”;

    Reprodução
  4. Em “Endereço IP”, você tem duas opções. Você pode definir um IP que esteja em outra faixa, no nosso caso seria “192.168.1” ou, dar um IP que esteja na mesma faixa “192.168.0”, mas ele terá que ficar fixo para este roteador. Neste segundo caso, você precisa ter certeza que nenhum equipamento da rede está utilizando o IP a ser definido;

    Reprodução
  5. Clique em “Salvar” e reinicie o roteador.

Neste momento, para acessar novamente o painel administrativo do roteador, você deverá usar o IP que acaba de ser definido. Confira:

  1. Ao ter feito o acesso ao roteador, entre em “DHCP”;

    Reprodução
  2. Em “Servidor DHCP”, marque a opção “Desabilitado” e clique em “Salvar”;

    Reprodução
  3. Mais uma vez, reinicie o roteador.

As configurações para o roteador rodar no modo bridge já estão concluídas. Então, agora, basta posicionar o roteador no lugar desejado e colocar um ponto de rede vindo do roteador principal na porta LAN do aparelho que ficará em modo bridge.

Caso este roteador já estivesse em uso, você até deve ver a rede Wi-Fi dele pronta para que seus aparelhos se conectem a ele. Se não for este o seu caso, então, será preciso entrar no nas opções menu “Wireless” para definir um nome para a rede e a sua senha.

Por fim, uma dica importante, se você colocar o mesmo nome da rede Wi-Fi no roteador que está em bridge, ele funcionará como um Access Point. Desta forma, não será necessário ficar alternando entre redes para obter um bom sinal em qualquer lugar de seu ambiente.

Compras na internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar




RECOMENDADO PARA VOCÊ