Dicionário Linux: entenda 10 termos importantes do sistema operacional

Ao longo dos anos o Linux tem facilitado a usabilidade do sistema para novos usuários migrantes do Windows. Ainda assim, a plataforma é rodeada de termos diferentes e específicos que podem causar estranheza à primeira vista.

O Olhar Digital preparou uma lista com os principais termos e itens relativos ao Linux para ajudar quem deseja se aventurar no mundo dos sistemas operacioinais abertos. Confira:

  • Ambiente gráfico – Diferente do que ocorre no Windows, o Linux não se mantém preso a apenas uma interface gráfica. Nele, existem algumas opções de ambientes como o Gnome, KDE e outros, que possuem aparências, funções e características diferentes. É através deste item que você vê as janelas dos aplicativos que usa no sistema e faz configurações sem precisar acessar as linhas de comando;

    Reprodução
  • Distro ou distribuição – O Linux é considerado o sistema operacional, mas por ser de código aberto, diferente do Windows, ele possui muitas variantes que são o Linux com um conjunto de programas e características diferentes. Assim, essas versões ganham estes nomes;
  • Grub – Esta parte não é vista diretamente no Linux, mas na hora de iniciar o computador. Ele funciona como um gerenciador de sistemas que, por exemplo, se você tiver o Windows e o Linux instalado em sua máquina, ele será o responsável por lhe apresentar a tela de seleção do sistema a ser iniciado;

    Reprodução
  • Kernel – Para que o Linux funcione em qualquer máquina, seja em um computador ou em outro dispositivo, o Kernel é o responsável pelo controle do hardware através do uso de drivers;
  • Libraries – Também conhecidas como bibliotecas, elas são um pacote de recursos essencial para que um programa que foi desenvolvido com elas funcione corretamente;
  • Pacotes – No Windows, você faz a instalação de programas através de executáveis ou instaladores próprios. Já no Linux, esses arquivos são conhecidos como pacotes, que vem nas extensões DEB ou RPM, variando de acordo com a distribuição escolhida;
  • Repositório – Uma tarefa muito comum no Linux se refere a instalação de programas por linha de comando. Para que isso seja possível, existe uma lista de repositórios, que funcionam como servidores que contém as instruções para o download e a instalação deles;
  • Root – Uma das questões mais seguras do Linux é a forma de que ele trata os usuários do sistema. Em uma comparação direta ao Windows, o root seria o usuário administrador. Ou seja, apenas ele consegue fazer algumas alterações que requerem permissões elevadas, como a instalação de um programa ou mudança em um arquivo crítico;
  • Source – Além dos programas já prontos para uso, alguns desenvolvedores no Linux só disponibilizam o código fonte do programa. Para usá-los, antes é necessário compila-los seguindo uma série de instruções;
  • Terminal – Assim como o Windows possui ferramentas para comandos de texto como o Prompt de comando ou o Powershell, o Linux tem o terminal, também conhecido como console. Através dele, é possível realizar alguns comandos específicos que não são acessíveis pela interface gráfica do sistema.

    Reprodução

Estes são os principais termos com os quais você se deparará ao usar o Linux. Às vezes, até mesmo em variações do Linux, alguns destes termos também são utilizados, como no Android, por exemplo.

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ